MAIS UMA VEZ: DJINHO BARBOSA

Passando em revista a blogesfera que por esta net existe, visitei, como é hábito, o blog do meu amigo Barbosa - Son di Santiago - onde encontrei um post bastante interessante, muito importante, diria, tratado com o habitual humor que caracteriza este meu amigo.

Trata-se da limpeza e conservação da área onde se encontra a estátua de Amílcar Cabral, situada ao lado do Auditório Nacional, na Cidade da Praia.

Passo ao copy/paste:

Foto:Son di Santiago

"Que se institua um item nas programações do Estado e Governo de nome "Lavagem da Estátua de Amílcar Cabral". Jacto de água no Amílcar...

O evento teria parada militar, honras de Estado, participação dos combatentes, escolas, juventude, população em geral e turistas.

Serviria ainda para limpar toda a área e manter "sempre fresca" a imagem do líder maior desta nação.

Seria um show e o homem merece
."

ADOREI O QUE VI

Estava eu na Cidade da Praia, para mais um concerto e dirigia-me à sala de ensaios do grupo Ferro e Gaita, no Parque 5 de Julho.

Ao dobrar a última esquina, deparei com um cenário que me deixou espantado.



Encontrei jovens-jovens e jovens-adultos, todos agarrados a um... instrumento musical. Trombone de vara, Clarinete, Saxofone Alto e muita percussão. Cada um com o seu professor de lado, de pauta em punho, praticando a execução e a leitura.


Ter encontrado o meu amigo saxofonista Totinho, foi comovente.

E não estavam em salas de aulas... Sentados, uns, à beira da porta da sala de ensaios, de pé outros, mas sempre praticando.


O meu amigo Betinho, entre outras coisas, taxista e baixista (meu ex-aluno de baixo, meu ex-baixista do Projecto "Os Inimigos do Ritmo" no Hotel Praia-Mar), agora às voltas com o Clarinete, disse-me "Resolvi aprender o Solfejo e adoptei o Clarinete como novo instrumento".

A-D-O-R-E-I.

Força Beto!

Parabéns aos autores desta iniciativa.