terça-feira, julho 08, 2008

??????

video

O VOO DO MOSCARDO - EXCELENTE VOCALIZAÇÃO

video

A ZONA ANAL PENEIRADA DO MÚSICO - Parte II

DEDO Nº 18 (um dedo escrito pelo meu amigo Zé Afonso)

(...) - ...e quando passamos recibo de uma "coisa" ainda por receber?
- ...é que se não passarmos esse mesmo recibo, sem receber, corremos o risco de não receber de todo o que já é nosso por direito!
É um pouco confuso, mas parece que dá para entender, não?
A verdade é que essa "coisa" que deveria estar na nossa "coisa" a render alguma "coisa", vai ficando na "coisa" do Boss (?), a "frutificar" para ele. (...)

DEDO Nº 19 (ainda o meu amigo Zé Afonso)

(...) - ...e quando os dedos vêm dos nossos colegas que "furam" contratos negociados por outros, cobrando metade ou menos ainda, plenamente conscientes do "furanço"?
Por uma - ou única - razão lógica, são e serão sempre a última escolha! (...)

.

domingo, julho 06, 2008

A ZONA ANAL PENEIRADA DO MÚSICO



OBS: MATÉRIA PARA ADULTOS



A vida de um músico/artista (especialmente caboverdiano) é toda ela feita de injustiças, desrespeito e de situações dúbias, de "da pa doido", enfim, cheia de dedos enfiados naquele sítio. Daí esse mesmo sítio ser esburacado tal qual uma peneira...

Apresento-vos então a série de dedos que nos são enfiados, cuja dor atinge-nos a alma.

DEDO Nº 1

O contratante é que põe o preço no trabalho do contratado. Infelizmente nós nunca conseguimos cobrar o preço que achamos justo pelo nosso trabalho.

DEDO Nº 2

O músico/artista recebe o mesmo cachet que recebia há quinze anos atrás. O contratante "não pode pagar mais porque as coisas estão difíceis, a inflação, a subida do petróleo, o custo de vida..." E nós? Não sofremos também com isso?

DEDO Nº 3

O contratante acha que o contratado pode fazer 300km de carrinha, dar o seu melhor num concerto e regressar a casa pelos mesmos 300km (tudo no mesmo dia).

DEDO Nº4

O contratante acha normal (perfeitamente normal) o contratado fazer 1000km numa carrinha desconfortável, com ar condicionado deficiente e a porta da bagageira a abrir-se várias vezes ao longo da viagem, correndo o risco de cuspir os instrumentos, sacos, mochilas pela auto-estrada fora, isto em pleno verão.

DEDO Nº 5

O contratante diz "faz-se bem, eu mesmo já o fiz..." os mesmos 1000km de regresso dois dias depois, com as mesmas condições do dedo anterior...

DEDO Nº 6

O contratante nem pensa quando decide que o músico/artista vai almoçar na viagem e depois só volta a comer 10 horas depois.

DEDO Nº 7

E quando o músico/artista chama a atenção para o dedo anterior, o contratante diz "Não te preocupes, isso vai ser resolvido." E o que se constata é que não o foi...

DEDO Nº 8

É absolutamente normal assumir um compromisso com um músico para um concerto num sábado à noite e hora e meia antes desse compromisso, desmarcar tudo com um simples telefonema.

DEDO Nº 9

A RTP (e demais canais de TV) acham normal deixar o músico/artista um mês e meio à espera de um mísero cachet de 50€ por uma apresentação nos seus canais, o que leva uma manhã ou tarde inteiras...

DEDO Nº 10

Os organizadores dos eventos acham normal mandar pessoal principiante para assumir as responsabilidades da Técnica de Som num concerto. E ficam ofendidos quando os acusamos da responsabilidade do festival de feed-backs havido durante o concerto.

DEDO Nº 11

O contratante acha que não nos importamos em dividir as instalações dos hotéis onde ficamos com um colega nosso. É absolutamente normal, aos 44 anos de idade, ter que despir-me, tomar banho, secar-me e voltar a vestir, dormir, ser incomodado pelo ressonar do colega, ver canais de tv que não interessam... Isto tudo acompanhado por um colega do grupo. Absolutamente normal.

DEDO Nº 12

Contratarem-nos para dois concertos de 60 minutos em Paris para quando lá chegarmos serem quatro pelo mesmo preço, também deve ser normal, penso eu...

(mais aqui)

DEDO Nº13

Bem como sair do avião directo para a sala de concertos e regressar ao avião logo após o concerto, também deve ser normal, acho eu... É chique de doer...

DEDO Nº 14

Chamarem-nos para um concerto na Praça do Comércio organizado pela Presidência da CPLP, porem-nos à seca para depois dizerem que "por causa da ameaça da chuva" não vai haver mais concerto, sem mais explicações nem sequer alguma remuneração pelo tempo perdido ou desfeita, deve ser prova de um grande respeito pela nossa classe...

DEDO Nº 15

Ter um trabalho marcado numa discoteca, chegar lá e encontrar a porta fechada e ficar sem explicação, concerto ou "guito" deve ser algo muito in...

DEDO Nº 16

O dedo angolano: vá por aqui

DEDO Nº 17

O dedinho chique Luxemburguês: por aqui

E mais dedos virão... Assim que me lembrar de mais, apresentarei.

Se algum colega quiser acrescentar mais uns dedinhos que tenha sofrido naquele sítio, faça o favor... Terei muito gosto em publicar neste blog.

to be continued